.mais sobre mim

Envia-me um e-mail

.pesquisar

 

.posts recentes

. Garrano

. Urso pardo

. Hamster

. O coelho

. Os Golfinhos

. Carta ao Verdinho - Escol...

. PATO-REAL

. A LONTRA

. O GANSO

. Melro-metálico

.arquivos

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.subscrever feeds

|ESPAÇO CRIANÇA| |DICAS VERDES| |DIAS AMBIENTAIS| |ANIMAIS|

|PLANTAS| |AMBIENTE| |HISTÓRIAS E JOGOS| |SONDAGENS|
Sexta-feira, 9 de Abril de 2010

Lagarto-de-água

lagarto-de-água macho

Nome comum:

Lagarto-de-água

 

Nome científico:

Lacerta schreiberi  Bedriaga, 1878 

 

Morada:

Só existe, em todo o mundo, praticamente no noroeste da Península Ibérica.

Aparece da Primavera até início de Outono.

A partir de Março, os machos saem da letargia invernal e podemos vê-los a aquecerem-se ao sol.

Aparecem também nessa altura as crias, tendo as mais novas nascido no ano anterior. Mais tarde surgem as fêmeas.

Os adultos associam-se a zonas abundantes em pedras e matos densos; os jovens preferem habitats herbáceos, onde se refugiam com facilidade dos predadores.

 

Género:

Os machos são mais vistosos, com uma bela cabeça azul na Primavera, por vezes com cores muito saturadas, que também é mais imponente que a das fêmeas. No dorso ostentam uma mistura de pontos verdes e pretos, que nas fêmeas tomam forma de malhas, conforme se vê na fotografia do casal (fêmea à direita).

 

Comportamento:

No Parque Biológico de Gaia é possível normalmente vê-los relativamente perto, a partir de Março/Abril, normalmente junto de regatos onde a água borbulha e a vegetação típica atrai uma grande variedade de invertebrados e mimetiza os répteis de que estamos a falar.

Como estes e outros animais selvagens quase sempre nos vêem primeiro que nós a eles, há uma série de comportamentos que o ser humano ignora. Algo que ocorre invariavelmente é que, se vires algum, não deves fazer barulho, nem gestos bruscos, e evita aproximares-te, pois ele irá desaparecer no meio das plantas rapidamente.

 

lagarto-de-água casal

 

Alimentação:

Nutre-se basicamente de invertebrados como coleópteros, dípteros, aracnídeos, incluindo na ementa insectos com fases larvares aquáticas. À medida que a Primavera avança, varia sazonalmente a dieta, podendo incluir segundo a bibliografia alguns frutos silvestres.

 

Filiação e nascimento:

Pertence à família dos Lacertídeos.

Entre Maio e Julho, as fêmeas põem de seis a 17 ovos, eclodindo estes ao fim de dois a três meses de incubação.

 

Habitat:

Margens de ribeiros e lagos, revestidos de vegetação autóctone espontânea, mas pode aparecer também em jardins com uma vegetação que lhes proporcione alimento e abrigo.  

 

Comprimento:

Cerca de 20/30 cm.

 

Curiosidades:

Esta espécie é endémica da Península Ibérica. Isso quer dizer que as suas populações selvagens, típicas de habitats atlânticos, só existem nesta região.

Em Portugal, a longevidade máxima detectada é de oito anos.

A espécie encontra-se em regressão populacional, sobretudo pela perda de habitat e pela introdução de plantas exóticas infestantes, que prejudicam à biodiversidade.

  

lagarto-de-água juvenil

 

Bibliografia:

«Plano Sectorial da Rede Natura 2000», Janeiro 2006, Fauna: anfíbios e répteis.

 

Conteúdo Desenvolvido por:
 
Parque Biológico de Gaia
http://www.parquebiologico.pt

 

tags:
publicado por verdinho_naturezabrincalhona às 15:03
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres